Funcho

O funcho é uma Umbelífera, cultivado essencialmente  em Itália, embora também possa ser encontrado em toda a Europa. Na Península Ibérica, o seu cultivo concentra-se no litoral mediterrânico, onde é produzido durante a maior parte do ano, embora também não apresente dificuldades de adaptação nas zonas do interior, durante o Verão e o Outono. A parte comestível da planta é composta pelao hilo, espesso, do pecíolo da folha, carnudo e com um sabor característico, o que permite ser consumido fresco ou cozido. Também o aroma das suas sementes, alongadas,  faz com que possa ser utilizado como especiaria.

O funcho é uma cultura muito exigente em termos de clima e solo. Não suporta as baixas temperaturas por períodos prolongados, sobretudo se a planta está sujeita, pelo menos durante um mês, a uma temperatura inferior a 7° C. No que diz respeito aos solos, desenvolve-se bem em solos frescos, profundos, de textura média e ricos em matéria orgânica bem decomposta. Em solos demasiado compactos ou em situações de stresse, podem desenvolver-se veias verdes, na parte central, e brotos, nas axilas, dando origem a uma desvalorização do produto em termos comerciais.    

O processo de cultivo ideal consiste na plantação. Além de bem preparados, os solos devem estar bem fertilizados com adubos orgânicos e minerais (P e K) em abundância. Os fertilizantes nitrogenados a aplicar são os de cobertura. Uma prática tradicional que pode ser útil para ganhar cor branca consiste na "amontoa" do bolbo.

A colheita é feita quando a parte central, ou coração, está completamente formada, mas antes do começo da elongação do caule. O produto, após a colheita e antes de ser colocado no mercado, segue, em regra, um processo que consta do seguinte:
- limpeza da parte central ou coração
- corte das folhas a uma altura pré-determinada
- lavagem com água
- seleção e classificação
- embalagem em caixas de 6 ou 10 kg
- imersão rápida numa solução de água e ácido cítrico para reduzir a "oxidação”
Ler mais
Avançar